Certas coisas nem a pandemia consegue mudar. As pessoas continuam querendo comer com alegria, de forma saudável e com preço justo. O desafio do Maya Café tem sido transferir essa experiência feliz pra mesa dos clientes. Relação mais distante? Mas também pode ser íntima e prazerosa. Por exemplo, o Benedito – super sanduíche de Pastrame com Molho Secreto na Ciabata – agora sai direto da nossa cozinha para a sua casa! E assim viramos aquele vizinho que faz comida gostosa… 😉
E os pedidos pelo zap, a nova sala de bate-papo? Pessoas querem conversar, além de comer. Querem se relacionar. A gente também, e ganham todos. Vendemos a comida em que acreditamos, isso mantém nossa marca viva e nossa equipe trabalhando, e as pessoas sabem que podemos ajudá-las a se manter satisfeitas e sadias – seja no home office ou sozinhas, por causa do distanciamento social. Não é legal?
A verdade é que estamos gostando deste modelo e achamos que ele é o mais adequado para este momento. Claro que significa fazer diferente, cair dentro do mundo digital e enfrentar uma logística de entregas mais complicada. Novos problemas, mas nada que nos impeça de aprender, fazer bem-feito e crescer. Ah, outra mudança. Ouvíamos jazz, no salão do restaurante. Agora tá rolando MPB de primeira. Acho que vamos adotar.

Por Ricardo Linck, proprietário do Maya Café.