A Galunion (especialista em foodservice) se aliou ao Instituto Qualibest (instituto de pesquisa)
para analisar a evolução nos hábitos alimentares durante e após a pandemia de coronavírus, e trazer inspirações para os negócios em alimentação.

 

Os principais insights deste estudo são:

1. O setor de refeições preparadas fora do lar deverá ter impacto significativo: a renda do consumidor está afetada, o home-office estará muito presente nos próximos 6 meses pelo menos, e o consumidor continua dizendo que cozinhará em casa.

2. Na retomada dos restaurantes, a questão de higiene e segurança cresce novamente como o principal fator de escolha

3. No Delivery, as promoções impulsionam as decisões dos consumidores

4. E os consumidores pedem aos donos de restaurantes que invistam em qualidade, hospitalidade e produtos acessíveis para atendê-los dentro de casa, e confirmam as tendências de frescor e naturalidade de alimentos. Apesar do consumidor desejar socialização, ainda há o medo de contaminação para a retomada.

 

O estudo aponta que a maioria dos entrevistados entre 3 e 7 de julho prefere comer comida de casa e feita em casa, mesmo se for trabalhar presencialmente. A maior parte só irá em restaurantes abertos e de marcas que confiem.  Se for para comer na rua, a principal preocupação é com a higiene e limpeza. Já quando fazem pedido de delivery o que mais chama a atenção é ter promoções e descontos para os homens e o tipo de comida para as mulheres e o que mais incomoda para ambos é o tempo de espera.

 

Outro dado apresentado é que o consumidor está impactado pela pandemia tanto por temer por sua saúde, como em suas rotinas de trabalho e diminuição da renda. As oportunidades de servi-lo dentro e fora de sua casa com uma alimentação de qualidade, segura, sem problemas, acessível e com uma melhor experiência serão fatores chaves para manter a relevância neste momento. Cada negócio deve ouvir atentamente seu cliente.

Confira a pesquisa completa:

Pesquisa_alimentacao_na_pandemia_galunion_onda3