Já passa de 20 dias o problema com cheiro e gosto da água no Rio de Janeiro. No sábado as duas edições do RJTV apresentaram uma matéria sobre a crise da água que impacta o setor e o que os bares e restaurantes estão fazendo para não atrapalhar o dia a dia do consumidor final.

O RJTV gravou no Galeto Sat`s de Botafogo um depoimento com o representante jurídico do SindRio, Rafael Cardoso.

De acordo com o levantamento do Sindicato sobre o problema da água no RJ Rafael falou: “Todos são unânimes em afirmar que estão comprando água mineral para evitar o comprometimento do sabor dos alimentos, pois tudo que é usado para cozinhar leva água. Então se tem um gosto nesse água, logicamente compromete a qualidade.”

Esse custo, com a compra de água mineral é complicado para os empresários de bares e restaurantes. Mas eles prometem não fazer o consumidor pagar essa conta.
“Com a crise que estamos vivendo hoje no Rio, é impossível repassar qualquer tipo de custo ao consumidor. Quem mais tá sofrendo hoje com isso são os empresários”, finaliza Cardoso.

Crise da água impacta o Setor de Bares e Restaurantes. Rafael Cardoso, do SindRio, dá depoimento sobre o problema.

Após esta reportagem o presidente do SindRio, Fernando Blower, participou de matéria veiculada na Globo News sobre o impacto da crise no setor. A CEDAE no momento usa argila para tentar melhorar a água no Guandu. 

Mais sobre a crise de água na cidade

A Cedae informou que após análises finalizadas no dia 7 de janeiro, técnicos da companhia detectaram a presença da substância Geosmina em amostras de água. A Geosmina é uma substância orgânica produzida por algas e que, segundo a companhia, não representa nenhum risco à saúde dos consumidores. Desta forma, “a água fornecida pode ser consumida pela população”.  Mais de um milhão de pessoas vivem nos bairros afetados.

 

De acordo com a Cedae, “a substância não oferece riscos à saúde, mas altera o gosto e o cheiro da água. O fenômeno natural e raro de aumento de algas em mananciais, em função de variações de temperatura, luminosidade e índice pluviométrico, causa o aumento da presença deste composto orgânico, levando a água a apresentar gosto e cheiro de terra”.

Quer saber mais sobre o setor? Confira os dados mais recentes publicados no site.