O II Festival Gosto da Amazônia chegou ao fim no último domingo, no Shopping Uptown, na Barra. De 6 a 22 de dezembro, no Mercado de Produtores e no Baixo Uptown, 25 restaurantes e quiosques serviram deliciosas e criativas receitas com o pirarucu selvagem, como pirarucu na brasa, assado, defumado, moqueca, bolinho, hambúrguer, harumaki, pastel, bobó, feijoada, ceviche, risoto e até pão de queijo recheado. Além disso, o público também pode comprar outros produtos sustentáveis da Amazônia, como artesanato, farinhas especiais, palmito orgânico, guaraná, geleias e compotas, que foram vendidos pelos estabelecimentos locais.

 

 

“Este é um projeto diferente que valoriza um peixe brasileiro e abre portas parar explorar esse produto de forma sustentável. Esta foi a primeira vez que provei o pirarucu e também a primeira vez que trabalhei com ele. O festival superou minhas expectativas e notamos grande quantidade de pessoas vindo perguntar do prato. Vendemos mais de 100 unidades do nosso hambúrguer de pirarucu e já decidimos manter no cardápio”, falou Fernando Campos – proprietário do Armazém Casa Brasileira, restaurante do Mercado dos Produtores.

O público aprovou as receitas: “Nunca tinha provado nada com esse peixe, mas depois que degustamos a moqueca (do Barsa) acabamos decidindo nosso almoço de domingo”, contou Claudia Soares- Professora – (visitante e consumidora).

“Não é todo mundo que consegue ir até a Amazônia provar um prato com o pirarucu, por isso gostei da proposta do evento e chamei as amigas. Conheci o peixe num aquário em Natal, no Rio Grande do Norte, e fiquei impressionada com o tamanho dele. Mas naquela época não provei. Adorei o harumaki com o jambu do Chef dos Sabores”, elogiou a farmacêutica Priscila Alves.

Devido ao sucesso do evento, a boa notícia é que o pirarucu de manejo sustentável vai continuar no cardápio de vários quiosques e restaurantes de lá. Confira a lista:

1 – Armazém Casa Brasileira

2 – Armazém Nordestino

3 – Banana Jack

4 – Barsa

5 – Buteco da Feijoada

6 – Cantinho do Pará

7 – Casa Del Mar

8 – Cervejaria Búzios

9 – Cervejaria Tio Ruy

10 – Ceviche da Fabi

11 – Chef dos Sabores

12 – Emporium San Pietro

13 – Sunset Caipirinha

E a Só Verde também manterá no cardápio o prato feito com palmito orgânico da Amazônia.

 

Nos dias 14, 15, 21 e 22 /12 ainda aconteceu uma exposição e venda de móveis rústicos artesanais produzidos na Amazônia. Ângelo Chaves, da Coomflona, elogiou a iniciativa: “O ICMBio nos convidou para participar desta ação como desdobramento do projeto junto com o SindRio trazendo móveis que produzimos, bem como artesanatos feitos por outros grupos locais. A nossa intenção aqui, além de apoiar o projeto Gosto da Amazônia é divulgar os produtos no mercado carioca, fazer com que as pessoas conheçam este lado empreendedor dos grupos tradicionais e contribuir para uma mudança de comportamento estimulando o consumo consciente. Os móveis são feitos de ‘madeira caída’, mas o nosso trabalho pela cooperativa pratica o manejo da madeira. São realizados estudos nos locais em parceria com a Universidade Federal do Pará, definidas as quantidades limite que podemos utilizar e definido um período para isso (de julho a dezembro). São exploradas mais de 25 espécies definidas no estudo respeitando todas as regras preestabelecidas. Só após 30 anos voltamos a explorar este lugar. Isso faz com que seja possível que a floresta se recupere naturalmente. Fiquei muito feliz com a oportunidade de participar deste momento e torço para que ano que vem o projeto seja expandido para mais produtos.”

 

Saiba mais sobre o Projeto Gosto da Amazônia: 

O Projeto Gosto da Amazônia começou em março deste ano com quinze chefs do Rio de Janeiro, que testaram e aprovaram o produto. Em seguida, cerca de 250 pessoas participaram de oficinas gastronômicas com o pirarucu, e no mês de julho nove chefs viajaram para as Terras Indígenas Paumari, a fim de conhecer de perto, no sul do Amazonas, o manejo e seus benefícios. Antes de chegar ao Uptown, o projeto marcou presença também no Rio Gastronomia, que reuniu mais de 60 mil pessoas em agosto no Píer Mauá, e onde foram servidas cerca de três mil porções de pratos com pirarucu de manejo. Em seguida, foi realizado no CADEG o I Festival Gosto da Amazônia, e as quinze receitas criadas para o evento foram responsáveis pela venda de mais de 1,1 tonelada de pirarucu.

Siga @gostodaamazonia no instagram e acompanhe as novidades do projeto