Ontem, 22, o domingo foi saboroso no Cadeg. A última etapa do Projeto Gosto da Amazônia contou com aula e degustação com quatro chefs renomados: Marcelo Barcellos do Barsa, Frédéric Monnier, Bianca Barbosa do Aconchego Carioca e Jéssica Trindade do Chez Claude. Todos falaram emocionados da experiência da viagem à Amazônia, do senso de comunidade muito grande dos indígenas e lembraram de costumes, como a regra para comida na tribo. Lá, primeiro crianças se alimentam, depois idosos, adolescentes e adultos.

Na primeira aula Marcelo começou com uma entradinha, a mousse de pirarucu com ova de jambu,  feito com talho do alho poró, cenoura, aipo, cebolinha refogados, sal, aneto (coentro dos países nórdicos), gelatina, leite, pirarucu (temperado com alecrim, tomilho e louro).  Foram usados na receita 800 g de peixe e 600 g de jambu. “A ova de jambu dá uma ardência na boca, contrastando com o sabor leve do peixe”, falou ele. Já o chef Fred Monnier refogou cebola, vinho branco, açafrão da terra ralado, fez molho pesto de taioba, creme de leite e grelhou o peixe com muita manteiga (típico dos franceses).

Na segunda parte, a chef Bianca fez uma saladinha com pesto de coentro com castanha de caju, feijão Santarém, pirarucu em lascas, cebola roxa laminada, limão, pimenta do reino, sal, azeite e depois só misturar tudo. “Quando chega aquela visita inesperada é fácil de preparar”, brincou ela.  Já Jéssica serviu o lombo do pirarucu empanado com tapenade de açaí, milho, alcarrapa, aliche, azeitona, suco de limão, salsa, azeite e acertar o tempero no final.
A empresária Alessandra Machado foi pela primeira vez ao Cadeg e resolveu assistir a oficina: “Eu não sabia do projeto mas amei, vou almoçar o peixe aqui e vou comprar o pirarucu congelado para fazer em casa”.  Ao final, o Projeto Mesa Brasil do Sesc ensinou a fazer o bolinho de pirarucu com recheio de casca de banana da terra com leite de coco e pesto de coentro, com aproveitamento integral dos ingredientes.