Publicado em: 05/06/2019

O projeto Gosto da Amazônia, iniciado em maio, chegou à sua segunda etapa com o início das oficinas culinárias realizadas no SINDRIO, no centro da cidade. A segunda aula degustação, realizada nesta terça-feira (04), contou com a participação da chef Roberta Sudbrack que preparou duas receitas especiais com o pirarucu de manejo. A programação de oficinas culinárias segue gratuitamente até o dia 25 de junho.

A chef à frente do restaurante Sud o pássaro verde Café, que já teve o restaurante RS durante 12 anos,  foi chef  por 7 anos no Palácio da Alvorada. Roberta lembrou que começou vendendo cachorro-quente feito pela avó numa carrocinha durante um bate-papo com o público e preparou duas receitas. A primeira foi um pirarucu envolto em papel alumínio, levado ao forno, acompanhado de um vinagrete de cogumelos crus; e a segunda um sanduíche clássico japonês que não foi exatamente uma criação dela, mas mostrou a ideia da versatilidade do peixe ao trocar a carne de porco pelo pirarucu empanado. Além dela, Natacha Fink, Ricardo Lapeyre, Andressa Cabral, Frédéric Monnier, Teresa Corção e Roland Villard vão participar do evento e preparar receitas especiais durante o todo o mês às segundas e terças.

Defender os produtos da nossa terra é o mais importante”, enfatizou a chef Roberta Sudbrack. E ainda completou: “Gosto da agricultura familiar e sempre prefiro ajudar um pequeno produtor, valorizar pessoas do interior brasileiro, que tem um produto exclusivo e artesanal, mesmo sendo mais caro“.

Desenvolvido a partir da necessidade de conquistar novos mercados e um número maior de consumidores para o produto, o Gosto da Amazônia é fruto de uma parceria entre as instituições responsáveis pelo manejo do pirarucu, o Instituto Maniva, cuja missão é promover a melhoria da qualidade alimentar da sociedade, valorizando o modelo de produção familiar e sustentável, e o Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio (SINDRIO), que representa institucionalmente mais de 11.000 estabelecimentos na cidade e está sempre em busca de novidades e melhorias para o setor.

O evento foi comemorado pela estudante de gastronomia Erika Assunção, de 33 anos, que faz parte do projeto social Diamantes na Cozinha: “É a minha primeira vez aqui no SINDRIO mas voltarei em mais uma oficina e acompanharei as redes para saber dos próximos eventos. Além da faculdade de gastronomia, no projeto aprendemos a gestão da cozinha como um todo, a hierarquia e não apenas o cozinhar”, contou empolgada.

O influenciador Fróes do CurtiHein achou maravilhoso o projeto: “Tem que valorizar o que temos no nosso país, como os franceses fizeram conosco“, concluiu.

Na primeira etapa do projeto, 16 chefs da cidade testaram e aprovaram o pirarucu de manejo, e após a realização das oficinas no SindRio estão previstas mais três inciativas para estimular o consumo do produto no Rio: nove chefs viajarão para a Amazônia e conhecerão de perto a pesca do pirarucu e seus impactos sociais e econômicos nas comunidades que participam do manejo; em agosto, um quiosque especializado em receitas de pirarucu de manejo e uma barraca na feira de produtores com produtos amazônicos marcarão presença dentro do maior evento de Gastronomia do país, o Rio Gastronomia; e de 20 de setembro a 06 de outubro será realizado o Festival Gosto da Amazônia no CADEG, com restaurantes servindo pratos especiais preparados com pirarucu e lojas do mercado vendendo produtos da Amazônia.