Publicado em: 01/03/2019

Pesquisa da Fecomércio RJ aponta que 2,3 milhões de pessoas viajarão para destinos dentro do Estado durante os dias de folia

Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), aponta que o turismo interno fluminense movimentará cerca de R$ 3,5 bilhões no período do carnaval, considerando todos os gastos dos viajantes. De acordo com o levantamento, no total, 26,2% da população fluminense adulta viajará no feriadão para destinos no Estado, interestaduais e internacionais, totalizando fluxo de cerca de cerca de 3,3 milhões de moradores de todo Estado do Rio.

O turismo interno se destacou no levantamento, responsável pelo fluxo de 18,2% da população maior de 18 anos residente no Estado. Isso significa o deslocamento de 2,3 milhões de pessoas dentro do Rio de Janeiro. Para Otavio Leite, secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, é bom observar o reaquecimento da atividade turística no Rio de Janeiro.

– A pesquisa revela a importância do carnaval como um período de diversão e/ou descanso para uma população que circula e consome serviços neste período. Esse é um fértil movimento que faz girar a roda da economia, gerando renda de forma espalhada e empregos, mesmo que sazonalmente. A ideia é trabalhar para que mais pessoas circulem e visitem o Rio de Janeiro.

Entre aqueles que pretendem viajar no carnaval, 45% afirmam que planejaram sua viagem, utilizando aplicativos para fazer reservas de hospedagem, compras de passagens, aluguel de carros etc., o que mostra mudança no comportamento dos viajantes. O transporte terrestre foi o principal meio mencionado pelos entrevistados (79,3%) para chegar a seu destino, sendo carro por 59,5% e ônibus por 19,8%. O transporte aéreo foi citado por 15,3% dos participantes.

Em relação ao meio de hospedagem, a maioria afirmou que ficará em hotéis, pousadas ou albergues (35,9%), seguido de casa/apartamento de conhecidos ou familiares (35,1%), casa/apartamento próprio (13,7%), casa/apartamento alugado por temporada (9,9%) e acampamento, com apenas 3,8% das citações.

Os critérios para escolha dos destinos também foram tema da abordagem. A grande maioria dos entrevistados (66,4%) afirmou que sua escolha está associada a questões financeiras. Já em relação à influência externa, 62,6% disseram que escolheram o destino baseados em dicas de amigos ou parentes. As redes sociais aparecem em seguida, com 26,7% das menções, seguidas daqueles que disseram não ter sofrido influência (22,9%), e os que viram o destino em filmes (11,5%) ou programas de TV (10,7%).

Entre os critérios de escolha dos destinos, o mais citado pelos entrevistados foi a existência de familiares e conhecidos (22,8%) no local. Fugir do carnaval foi o motivo alegado por 15,7% dos entrevistados. Em seguida, foram mencionados a beleza da região escolhida (14,2%), curiosidade/vontade de conhecer a região (12,6%) e tranquilidade do local (11,8%). Somente 11% afirmaram que escolheram o destino por conta do carnaval local ser melhor. Já 9,4% dos viajantes possuem imóvel no destino.

A pesquisa contou com a participação de 500 consumidores em todo o Estado do Rio, e foi apurada pelo Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas e Análises, no período de 21 a 25 de fevereiro.