Publicado em: 11/03/2019

Quer se destacar no setor de FoodService?

Conheça os 3 pontos fundamentais para analisar os seus concorrentes

Para se destacar no mercado e vender mais e melhor não basta ter bons produtos no cardápio e excelência nos serviços. Você tem que saber se posicionar de forma efetiva frente aos seus concorrentes. E, para isso, saber analisar a concorrência é um ponto fundamental.

A análise da concorrência deve acontecer sempre antes de posicionar uma empresa. Ou seja, antes mesmo do bar, restaurante ou hotel estar no mercado deve-se conhecer quem são, o que oferecem e como se destacam os principais concorrentes no setor.

No entanto, diferentemente do que muitos planos de negócios consideram apenas identificando quais são as empresas, o que elas oferecem, qual é o preço proposto e qual é o seu público-alvo desses empreendimentos, alguns pontos essenciais devem ser seguidos para conseguir vantagem de fato frente aos concorrentes. Confira os 3 pontos fundamentais de análise da concorrência seguindo essas dicas.

 

1° Ponto: Saiba selecionar seus concorrentes

O primeiro ponto para se destacar no mercado é saber definir quem são seus concorrentes. Para isso, não basta apenas observar a localização ou os tipos de produtos que você oferece no cardápio em seu negócio. Você deve saber identificar o tipo de concorrência em relação ao seu público-alvo.

Os seus concorrentes podem ser de 2 tipos: concorrentes diretos ou indiretos.

Concorrentes diretos são aqueles que estão próximos ao seu empreendimento, atendem o mesmo público e têm uma proposta de cardápio muito similar à sua.

Já o concorrente indireto não vai atender o mesmo público que o seu ou não possui o mesmo tipo de produto. No entanto, ele vai atender a mesma necessidade de consumo oferecendo um cardápio muito similar para outro perfil de cliente ou tem o mesmo público que o seu, mas não o mesmo produto.

Por exemplo, se você está em uma praça de alimentação e serve buffet por quilo de comida caseira, seu concorrente direto será o outro buffet por quilo que está ali ou está nas proximidades dessa região (mesmo fora da praça de alimentação), possui produtos similares no cardápio e atende o mesmo público.

Já a hamburgueria que está ali no mesmo espaço dessa praça de alimentação que o seu empreendimento ou um buffet de comida japonesa concorre também com seu negócio, mas de forma indireta. Ou seja, esses restaurantes embora não possuam a mesma proposta que a sua, podem atender a mesma necessidade do seu público.

 

2° Ponto: Identificação da estratégia dos concorrentes

O segundo ponto é identificar quais são as estratégias futuras dessa concorrência. No cenário em constante mudança do setor de Foodservice, seja pelo comportamento e preferências dos consumidores, ou pelo abre e fecha de empresas e mudanças na legislação, prever quais são as possibilidades estratégicas da concorrência é o principal fator para se obter vantagem.

Para isso, você deve estar em constante monitoramento do seu mercado e identificar quais são os objetivos e competências dos concorrentes, quais são suas estratégias, qual é a sua estrutura e seus principais recursos.

Apenas com o conhecimento desses elementos você será capaz de agir antes deles e evitar possíveis inconvenientes e prejuízos na sua empresa, principalmente na percepção dos seus clientes. É fazer sua empresa estar sempre na frente e evitar a busca de seus clientes pela concorrência.

 

3° Ponto: Analisar todos os elementos estratégicos

O terceiro ponto para você analisar a concorrência é identificar os seguintes elementos estratégicos e comparar com o que você oferece em sua empresa:

  • Mercado-alvo dos concorrentes: quem é o público que eles atendem? E qual é o seu público?
  • Posicionamento dos concorrentes: como os clientes percebem as outras empresas? E como seu negócio é percebido pelos seus clientes?
  • Comunicação dos concorrentes: como eles divulgam a empresa e como se relacionam com os clientes? E o que você faz para isso em seu negócio?
  • Recursos e capacidades dos concorrentes: como seus concorrentes se estruturam e o que eles fazem de melhor? E você no seu negócio, qual é a sua estrutura? Mas atenção aqui! Não é analisar apenas o cardápio e estrutura física. Aqui você deve identificar questões relacionadas à equipe, competências técnicas, materiais utilizados, agilidade nos processos, etc.
  • Cultura do concorrente: qual é o padrão de comportamentos da empresa concorrente em relação aos seus colaboradores, clientes e outros concorrentes? E o padrão de comportamento da sua empresa?
  • Quais são os produtos, preços, localização e formas de divulgação dos concorrentes? E a sua?
  • E qual é o principal diferencial dos seus concorrentes? E o seu?

 

Fique atento sempre e eleja prioridades

Diante desses diversos fatores que você deve considerar para conquistar vantagem competitiva, você deve estar se perguntando: “mas tenho muitos concorrentes, então qual desses concorrentes eu devo observar e priorizar”? A resposta é simples: quase todos.

Olhe e observe todos os concorrentes possíveis. Quanto mais informações você tiver, melhor. Isso, independente de se a empresa que você está analisando é um concorrente direto ou indireto. Assim, você vai conseguir ter informações para listar as estratégias que mais se adequam à sua realidade e aprender com elas para que você possa adaptar e aplicar como melhores práticas para o seu negócio.

Quer elencar prioridade? Eleja uma empresa de referência no seu setor, mesmo sendo indireta, para que você possa ter como uma referência, um espelho do que você quer para sua empresa no futuro. Somado a isso, acompanhe de perto as suas concorrentes diretas.

A dica é: nunca se foque apenas no seu negócio. Só assim você será capaz de estar sempre antenado a tudo que está acontecendo no setor e poderá se estruturar de forma eficiente e eficaz.

Além disso, você deve estar atento a tudo que se passa no seu ambiente de negócios. Por isso, estar em relação direta com os seus concorrentes, saber o que fazem e como fazem é essencial para o sucesso de seu negócio.

E, diferentemente do que muita gente pensa e que acontece em outras culturas (como conto neste artigo que trago um pouco sobre minha experiência no setor no exterior) (link: https://estrategiadescomplicada.com.br/2019/03/05/multiculturalidade-e-desafios-gestao-de-restaurantes/), estar em contato com os concorrentes não é algo ruim ou irregular por “bisbilhotar” (de uma maneira ética, é claro) o que eles fazem. É saber somar esforços, trocar conhecimentos, estar aberto a críticas e sugestões e com isso aprender e melhorar seus negócios sempre. Afinal, colaborar é sempre melhor que simplesmente competir.

Para saber mais sobre como ter vantagem competitiva e aprender técnicas eficazes para analisar sua concorrência, participe do Curso de Gestão Estratégica de Bares e Restaurantes no SindRio (clique aqui). Nele trarei diversas dicas e ferramentas para você aplicar no seu negócio e conquistar os resultados que você tanto deseja. Acompanhe também mais dicas e informações no Blog Estratégia Descomplicada, recheado em conteúdo para você alavancar seu restaurante para o sucesso.

 

Abraços e até a próxima!

Juliana Cândido Custódio – ConsultoriaAnalise.com