Publicado em: 08/02/2019

Defensora da comida de verdade, a organização visa arrecadar recursos para defender a alimentação sustentável e saudável

O Instituto Maniva lançou, no dia 10 de dezembro, a campanha recorrente de financiamento coletivo ‘manivanet: o ponto de encontro da ecogastronomia’, para angariar fundos em prol dos agricultores e pescadores orgânicos e agroecológicos, em evento no Rio. O conceito da ecogastronomia foi trazido a público pelo movimento Slow Food, quando viu ameaçados de extinção alimentos que significavam a identidade de alguns povos. O Maniva tem suas ações, programas e projetos fundamentados nesta corrente que defende o alimento bom, limpo e justo, além de ampliar o conceito da alimentação para além do consumo e entender que comida é também cultura e parte da conservação de tradições locais.

A defesa da sociobiodiversidade é uma das principais bandeiras levantadas pelo Instituto Maniva, que, junto com a campanha lança, também, o portal manivanet. Definido como ‘o ponto de encontro da ecogastronomia’, este é um espaço para compartilhar descobertas, convicções e gerar possibilidades para novos projetos, parcerias e eventos. A urgência por ampliar a rede do Maniva para dar sustentabilidade ao Instituto e para que a sociedade tenha um canal para se informar, resultou na criação da campanha de financiamento coletivo.

Dirigida pela presidente do Maniva, a chef Teresa Corção, e com o apoio de diversos chefs e colaboradores, a campanha pretende ampliar, também, a rede dos chamados Ecochefs. Formado oficialmente em 2007, junto com a criação do próprio Instituto, o grupo é composto por cozinheiros profissionais, donos de restaurante, professores de gastronomia e consultores. O principal objetivo do coletivo é agregar valor aos agricultores e pescadores familiares e agroecológicos por meio da pesquisa e divulgação de alimentos brasileiros. O vídeo sobre esta iniciativa conta com depoimentos dos Ecochefs: Ana Ribeiro, Ciça Roxo, Claude Troisgros, Claudia Vasconcellos, Flávia Quaresma, Frederic de Maeyer, Marcelo Scofano, Osvaldo Gorski, Roberta Ciasca, Rafael Costa e Silva, Romano Fontanive e a própria Teresa Corção.

“Comida é cultura, afeto e memória.” Afirma a chef Teresa Corção.

Colabore com o Instituto Maniva na Benfeitoria e espalhe nossas propostas por aí! Acesse o link >>https://benfeitoria.com/institutomaniva e siga as instruções.

 

O Instituto Maniva

O Instituto Maniva nasceu em 2002, idealizado por Teresa Corção e Margarida Nogueira, após participar do prêmio Slow Food na Cidade do Porto e do primeiro festival gastronômico de Pernambuco. A partir dessas experiências, a carreira da chef Teresa teve uma mudança do olhar para os alimentos utilizados na elaboração de pratos.

Teresa percebeu que a gastronomia poderia ser uma grande aliada da agricultura e pesca orgânica e agroecológica, impactando na vida de produtores familiares de forma positiva. Para ela, o trabalho dos gastrônomos deve melhorar a qualidade de vida dos agricultores, valorizando-os. Dessa forma, o Maniva foi criado com a finalidade de ser um instrumento de transformação social. O primeiro projeto desenvolvido pelo Instituto foi a Oficina de Tapioca, realizado para crianças do ensino público do Rio de Janeiro. Durante oito anos, mais de 3 mil estudantes do Ensino Fundamental aprenderam a importância da mandioca como cultura nacional e base para outros alimentos, em especial a tapioca.

“Eu participei de um festival gastronômico, em Pernambuco, e eles me deram uma lista com 15 ingredientes regionais. Nesse momento, eu vi que metade dos ingredientes eu não conhecia e dessa metade, 80% eram produtos derivados da mandioca, como o carimã. Foi aí que eu entendi como esse alimento era especial e pensei: como ele gera tantas coisas e não é valorizado? Essa nova consciência de que o alimento é muito mais do que um produto que você ingere mudou a minha vida profissional e resultou na fundação do Maniva, organização de ecogastronomia.” Explica Teresa Corção.

Ao longo desses anos, o Instituto Maniva vem realizando ações ligados às políticas públicas do PAA e PNAE, ao Circuito Carioca de Feiras Orgânicas e à oficinas gastronômicas, no Rio de Janeiro. O Instituto tem cadeiras em conselhos como o CONSEA Nacional (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional) e a CPOrg-RJ (Comissão de Produção Orgânica); e parcerias com a PUC-Rio, a Prefeitura do Rio de Janeiro e o SindRio (Sindicato de Bares e Restaurantes). Além disso, o Maniva é convidado para conhecer diversos projetos de sustentabilidade de alimentos brasileiros e participar de congressos internacionais sobre o tema da alimentação.

Conheça a manivanet A manivanet é uma plataforma do Instituto Maniva, https://medium.com/manivanet, que conecta diversas pessoas de diferentes áreas entre elas, cozinheiros, agricultores, pesquisadores e consumidores conscientes que desejam esclarecer dúvidas, trocar ideias, compartilhar descobertas e pesquisas relacionadas à agroecologia e à produção orgânica.

“A manivanet é um ponto de encontro da ecogastronomia. Nós unimos pessoas que trabalham em prol de um sistema alimentar mais saudável e sustentável, incentivando o comércio justo e preservando alimentos tradicionais da nossa cultura. Os agricultores familiares precisam melhorar de vida, para que, consequentemente, todo mundo tenha acesso à boa comida.” Afirma Teresa.